fotos

fotos
nossas

Seguidores

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Uma decepção na vida q me ensinou certas coisas.

Esta historia não tem nada haver com swing, mas me ensinou certas coisas.

Sabe quando cheguei a São Paulo eu só conhecia minha atual esposa e alguns amigos da antiga AOL, cheguei aqui depois de conhecer minha atual esposa pela internet na AOL, comprei uma lanchonete num bairro chamado Aclimação, não conhecia ninguém nem os costumes desta cidade, mas me deparei de cara com o tipo de vida diferente q o paulista levava em relação a nos do Rio de Janeiro, era uma cultura muito diferente, sabe um povo com outros valores.
A primeira coisa q eu estranhei, foi o quanto o paulista da valor ao status, e tbm uma certa frieza na amizade, eu tinha dificuldade de fazer amigo principalmente com aqueles q trabalhavam na academia, a recepcionista era muito estranha, só tratava bem quem ela achava q tinha dinheiro, a professora de musculação não dava aula e ficava conversando com a recepcionista, e detestavam som alto, e ficava aquela coisa mórbida dentro da academia, reclamavam mais das pessoas do q tudo e reclamavam tbm do movimento dentro da academia q estava caindo e muito.
 De cara já não me dei bem com elas, e achava aquilo errado, porra como pode uma academia daquele tamanho sem vida, como pode uma professora de academia q não gosta de barulho, eu estava acostumado com o Rio de Janeiro onde as aulas dentro de academia eram aulas dinâmicas com muita musica e com muita alegria, só q eu ficava pensando po se aqui tivesse mais alegria teria mais alunos jovens e consumiriam mais na minha lanchonete, e resolvi fazer uma festa na academia para promover a própria academia e tbm minha lanchonete, foi ai a minha decepção.
Ninguém da academia apoiou aquela festa à recepcionista foi a primeira ir contra, o dono da academia tbm não ajudou em nada, eu vendo aquilo comecei a divulgar a festa na net com os nossos amigos da AOL, e aquilo me empolgou, comecei a fazer uma lista com nomes, varias pessoas confirmando, e eu comecei a gastar dinheiro para fazer a festa, com aluguel da própria academia, faixa para colocar do lado de fora da academia, eu tinha uma lista de mias 120 nomes confirmados, então fui e comprei mais de 60 caixas de cerveja, comprei vários mini sanduiches, comprei refrigerante varias bandejas de frios, bebidas quentes e tudo mais para uma grande festa.
Chegou o dia da festa, não apareceu nem o dono da academia na festa para nos apoiar, nem um aluno ou professor da academia compareceu, e dos 120 nomes q eu tinha só pareceram 18 pessoas, nossa foi um dia muito triste, no qual eu ficava pensando porra eu gastei dinheiro tempo divulgando a festa para melhorar a minha lanchonete e a própria academia, e ninguém deu valor, sabe isto é frustrante, mas o q mais me incomodava é esta diferença de cultura, neste dia fiquei com tanta raiva, e tbm fiquei com pena de tudo aquilo sendo desperdiçado, q eu e a minha esposa tivemos uma idéia, vamos levar tudo isto q sobrou para a praça da sé, chegamos à praça da sé foi uma coisa muito louca, junto com a gente estava um amigo q saiu acordando todos os mendigos q estavam dormindo e falando, hoje tem festa para vcs, nossa não sei aquilo mexeu comigo de uma tal forma q me deu nova energia, sabe a alegria daquelas pessoas, e eles falando nossa já vieram aqui e nos deram de tudo, mas nunca nos deram uma festa com cerveja bebidas e salgadinhos, sabe o q é vc olhar no rosto daquelas pessoas e ver a felicidade, este meu amigo ligou o som do carro dele, e começou um a chamar o outro gritando oba tem festa hoje para gente, sabe pessoal aquilo q era um dia triste para mim e foi um dia feliz depois, mesmo sabendo q eu tinha tomado um puta prejuízo, eu estava feliz.
E quando voltei na academia percebi o seguinte q não adiantava tentar mudar aquilo ou aquelas pessoas, eles estavam felizes com aquele tipo de vida, uma academia mais voltada para velhos e pessoas de um nível social mais alto, eles não queriam mudar nada, então quem tinha q mudar era eu, já q eu não me adaptava aquele lugar e aquelas pessoas, e percebi outra coisa por pior q estejas coisas vc pode fazer alguém feliz, hoje eu estou nomeio do swing fazendo festas, mas me deparo com algumas pessoas como aquelas da academia q dão valor às outras coisas menos a alegria, e hoje a academia q tinha tudo para dar certo esta fechada, no lugar foi feito um condomínio de luxo.
Mas aprendi duas coisas uma a não contar mais com nome na listas de festas e tbm quando vc vê uma turma muito diferente de vc não vale apena investir nela, cada um no seu espaço.     

4 comentários:

  1. Cara,

    Já havia acompanhado seus relatos nas comus de swing e sempre curti muito.
    Mas essa história sua é fantástica e, infelizmente, é a cara de São Paulo. Rica em oportunidades, pobre em pessoas.
    Parabéns pela sua decisão e sei que Deus estará sempre iluminando o caminho de vocês!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado amigo, mas foi muito legal naquele dia, teve quem nos questionou teve por dar bebidas aos mendigos, mas eu não vi aquilo com estes olhos eu vi aquilo como uma festa para eles no qual me animou muito como pessoas, e tbm rever meus conceitos isto q serviu aquela noite para mim.
    Ass. Sr. fanfarrão

    ResponderExcluir
  3. karaka que foda fanfarrão é tem coisas que acontece por mais simples ou impressionantes que sejam .. que sempre vão refletir la na frente ...
    mas é assim irmão dias de luta dias de gloria
    não podemos obrigar ninguem .. mas graças a Deus podemos ver o certo e o errado .. mesmo que isso demore 1 pouco abraçoss

    ResponderExcluir
  4. Sarah e Marcos
    Boa noite
    Aqui é a Priscilla de guarulhos. Esses dias fui convidada por dois casais a irem no escondidinho q vcs fazem em sua residencia. Posso te perguntar uma coisa, tem algum problema eu ir, sinto saudades de vocês, mais não quero ir se for em desacordo com vocês afinal a festa e de vcs!!!!!!!!!!!!!!??????????

    ENTAO A PERGUNTA É POSSO IR?

    SAUDADES AFINAL VCS FORAM UM DOS PRIMEIROS CASAIS QUE EU CONHECI NO MEIO.

    BJOS

    ResponderExcluir