fotos

fotos
nossas

Seguidores

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Mudanças de conceitos na vida.


Contando um pouco da minha vida para vcs

Não me lembro muito do passado então tem coisas q eu irei confundir tempo e coisas, mas tentarei explicar.
Puts eu não me lembro à idade q eu tinha, mas me lembro de uma menina q eu conheci no primário, e não podia deixar de ser uma paulista, nome dela Simone uma menina linda q eu me encantava só de olhar para ela, uma menina loirinha dos olhos claros, não me lembro do corpo, pois eu só conseguia vê nela aquele rosto aqueles olhos, tbm talvez não olha-se o corpo dela pq não tinha maldade, eu só conseguia ver ela os olhos e o rosto, e me lembro de como ela sorria para mim como ela conversava comigo, mas ela tinha um irmão q nos dois não podíamos olhar um para o outro, pois brigávamos como um cão, e era uma raiva gratuita não da minha parte, mas da parte dele, eu naquela época tinha uma fama de brigão, mas era engraço esta fama pq nem de brigar eu gostava, mas sempre tinha alguém querendo brigar comigo, era como se alguém brigasse comigo e me bate-se se torna-se um cara conhecido na escola, então todos os dias eu brigava com alguém, sempre tinha alguém do lado de fora da escola me esperando para brigar, e às vezes nem era da escola esta pessoa, mas voltando o assunto este irmão da Simone brigava direto comigo e às vezes, eu nem sabia pq estava brigando, mas uma coisa era legal quanto mais nos brigávamos mais a irmã dele se aproximava de mim mais tempo ficávamos conversando, mas eu nunca cantei ela mesmo achando ela linda, eu tinha medo de falar para ela o quanto ela era linda, mas tinha outras meninas na escola lindas tbm, mas eu achava elas chatas, mas não a Simone, mas eu era muito tímido para falar para ela algo, alias eu era tímido ate para falar isto para qualquer menina, talvez seja por isto q eu brigava tanto, pois eu tinha poucos amigos não brincava com outras pessoas a não ser com aqueles q eu conhecia.
Uma coisa eu pensava sempre ter uma menina, nem pensava em beijar nem nada, eu naquela época acha q namoro era aquilo, conversar pegar na mão rir, mas um dia olhando a Simone eu fiquei vidrado na boca dela e fiquei olhando, sabe aquilo de para a conversa e ficar os dois se olhando e se aproximando, eu ali vidrado na boca dela, quando apareceu o irmão dela, e quebrou aquele momento q nunca mais aconteceu. Ali eu descobri q namorar não era só conversar só pegar na mão, tinha algo mais, e comecei a ver aquela menina com outros olhos, mas o mais engraçado q eu não tinha mais coragem de chegar perto dela, eu olhava ela e batia medo insegurança tudo, eu não sabia mais nem como conversar com ela, passei a evitar ela, e passei só a observar ela de longe, e continuava brigando com o irmão dela, só q desta vez todos os dias saímos na porrada, e o tempo foi passando depois de muito tempo descobri q ela estava namorando outro, mas era um namoro como eu tinha com ela só de conversar tocar na mão, e aquilo sabe me machucava quando os meninos e meninas ficavam gritando fulano esta namorando, sabe eu não sei o q me doía mais, se era ela esta namorando outro ou ter me afastado dela, mas uma coisa eu continuava virgem de boca.

O tempo foi passando a inocência foi passando, eu já olha as meninas com outros olhos, já via não somente o rosto, mas tbm o corpo, mas uma coisa era engraçada mesmo vendo Simone nesta época eu não sei como era o corpo dela.
Um dia eu estava na minha casa na varanda, quando passou uma menina morena linda, tanto de rosto quando de corpo q me deixou ali parado só olhando ela andando na rua, nossa q morena linda, mas não tive coragem de ir atrás nem nada, e esta menina do mesmo jeito q passou foi embora nunca mais a vi, nem sabia onde ela morava para ter passado na minha rua, eu já era na época quase um adolescente, eu falo isto pq pelo o q eu me lembro eu demorei entrar na adolescência, o q era normal na minha época, as crianças adolescentes, q brincavam de bola na rua, brincavam de pique esconde, pique pega, pique bandeira estas coisas. Era mais importante brincar com tudo isto do q ir namorar ou pensar em namorar, do q ir num cinema ou ate ir para um baile q hoje se chama balada, então éramos adolescentes crianças.
Eu sempre ia para a casa da minha tia q morava no retiro q era outro bairro, um dia ia ter uma festa de um amigo, festa de aniversario onde ia rolar muito bolo doce estas coisas q nos adolescentes crianças da época adorávamos, mas começou um comentário de como uma menina era linda na festa, era uma paulista q tinha chegado naquele dia, eu me lembro q os mais velhos ficaram assim bobos com a beleza da menina, tinha ate aposta de quem ia chegar na menina, e quando eu falo mais velhos eram homens de 20 24 de 18 e só tinha 14 anos rsssssss. Eu ainda não a conhecia os outros já, pq ela já tinha passado férias ali, nome dela Isabel Cristina, quando eu estou na festa um amigo vem e me apresenta para ela, eu a olhei achei linda, mas não senti nada por ela, só a achei muito linda mais nada, e como ela era linda, ai me lembro q o pessoal ia à padaria comprar algo, ela veio e me chamou para ir com ela na padaria e o pessoal, eu fui, voltei continuei conversando com todos como eu sempre fazia, e era engraçado aonde eu ia ela fazia questão de estar perto, e ela sempre me tocava arrumava um jeito de pegar na minha mão ou ficar do meu lado, e aquilo lógico me fez observar q iria rolar algo, eu só não sabia como chegar nem o q falar, eu já comecei a ficar inquieto bater as mãos, aquela situação já estava me incomodando, pois eu queria ficar com ela e sabia q ela queria ficar comigo, mas não sabia como chegar nem nada, até q uma hora estamos todos sentados no meio fio, e o tio dela bem mais velhos começou a brincar, eu acho q ele já devia estar alto, e ele foi descer a rua de carinho de rolimã, e eu não sei se o carinho quebrou com ele ou ele caiu do carinho ou algo assim, só me lembro de estar rindo e ela virou meu rosto e me beijou na boca, fiquei sabe bobo sem saber o q fazer, puts era tudo q um menino na minha idade ia querer, uma menina linda cobiçada por todos me beijando, foi muito engraçado todos q estavam perto quando acabou o beijo já não estavam perto mais, pq ali tinha vários q queriam ficar com ela, então fomos para frente da casa dela e nos beijamos mais e mais, mas em momento algum eu falava algo, alias eu não sabia o q falar, e tbm estava bom eu ali beijando e me esfregando nela, foi uma coisa meio incontrolável, eu a beijava e me esfregava nela com um tamanho tesão q era quase incontrolável, então ela me chamou para ficar na escada do prédio, e la ficamos por um bom tempo, eu só a beija e me esfregava nela, quando minha tia chamou eu e meus primos para entrar.
No dia seguinte eu fui para casa dos meus amigos, onde tínhamos o habito de jogar carta ou então domino q era uma coisa q eu gostava muito, então quando cheguei na casa foi muito engraçado, pq eu já era o garanhão q ficava com todas as meninas, sendo q aquela foi a minha primeira menina, já tinha cara falando q eu tinha cantado a menina e tudo, q eu tinha idéia para trocar com as meninas rsssss, e sabe o q eu fiz nada, só falei sabe como é né rsssss, eu lembrando é muito hilário.
E o engraçado disto q ate então eu tinha na minha cabeça aquilo, vou arrumar uma menina q eu vou gostar e casar ser fiel e tudo mais, e isto era uma idéia fixa.
Quando eu saio da casa do meu amigo quem eu vejo do outro lado da rua?? Ela linda com um shortinho bem apertado, eu olhei e pensei o q eu vou fazer ai resolvi não fazer nada, continuei andando na calçada q eu estava, quando escuto do outro lado rua ela falando, poxa é assim q o namorado faz com a namorada, foi quando eu dei um sorriso e atravessei a rua, e cheguei perto ela correspondeu com outro sorriso e um beijo, e então começamos a namorar, mas uma coisa era engraçada, eu não sabia muito o q eu sentia por ela, era uma coisa assim, q mulher gostosa ela me provocava com aquela roupa aquele corpo, mas não sei se cheguei amar ela ou se era só aquilo de ficar com uma menina linda é engraçado isto, para um cara q acreditava ficar com uma única pessoa e casar.
Eu me lembro q tbm por ela passei minhas férias inteira na casa da minha tia, mas uma coisa aconteceu próximo a casa da minha tia, tinha uma praça q sempre andávamos de bicicleta e um dia antes de ir para casa da tia de Isabel para ficar com ela eu estava andando de bicicleta nesta praça, quando eu vejo uma menina loirinha de olhos claros uma pele linda e shortinho andando de bicicleta na praça, então passamos um pelo outro de bicicleta e trocamos olhares, e assim foi varias vezes, e aquilo me dava uma puta vontade de conversar com a menina e eu não tinha menor coragem de me aproximar, era muito louco eu não conseguia tirar o olho da menina e nem ela de mim, quando eu não sei como, se foi eu q provoquei ou ela q provocou o acidente de bicicleta no qual batemos de frente um com outro, e quando estávamos caído ela perguntou o meu nome eu falei meu nome é Marco e ela falou o nome dela, no qual eu não gravei e fui logo perguntando se ela tinha se machucado, ela falou q não levantou a bicicleta dela e ficou conversando comigo e eu fiquei ali meio sem saber o q falar com ela, ela falava muito e eu observava muito ela, pois era linda, ela perguntou onde eu morava, pois ela nunca tinha me visto ali, foi quando meu primo me chamou para ir embora, ai eu dei tchau para ela, e ela do nada falou vem amanha aqui eu vou estar aqui na praça e eu falei ta, e voltei para rua da minha tia todo empolgado, e os meus amigos já estavam todos comentando de novo q eu era um garanhão rsssss, q eu tinha cantado a menina e tudo mais, tudo mentira, ai eu naquela empolgação subi a rua de bicicleta acabei caindo me ralando todo nos asfalto quente, nossa cheguei a queimar minha coxa no asfalto, e a Isabel puta da vida falou bem feito, vc ficou la andando de bicicleta e esqueceu-se de mim e tal, falou um monte, e eu todo fudido me fazendo de durão, tipo não estou sentindo nada, mas blz depois da raiva dela passou ficamos juntos, e no dia seguinte eu não fui à praça encontrar com a outra menina, não pq eu não queria, pq eu queria, mas não fui por acreditar naquilo de ser fiel, se eu estava com uma menina não podia ficar com outra, e logo dois dias depois ela voltou para São Paulo, mas com aquela promessa q éramos namorados, então voltei para casa tbm e nem me lembrava mais da menina da praça.
Num final de semana q fui para casa da minha tia de novo, fiquei sabendo q um amigo meu estava com raiva de mim, pq a menina q ele era afim estava afim de mim, ai q eu descobri o nome da menina q era Adriana, e este meu amigo nem falava mais comigo, eu fui para praça andar de bicicleta, mas naquele dia ela não estava na praça, e o tempo passou chegou às próximas férias, e eu só tinha ficado com uma menina e todos meus amigos daquele bairro me chamando de garanhão, e mal sabiam eles q eu era um cara tímido q tinha dificuldade de chegar em mulher, por medo e timidez, e neste período Isabel Cristina me escrevia quase todas as semanas falando da saudade dela do quanto ela gostava de mim, se eu escrevi para ela uns 4 vezes foi muito, pois eu tinha vergonha de escreve, pq eu escrevia muito errado, tinha vergonha de escreve e tbm eu não sentia tanta saudade dela assim, mas uma coisa ficou na minha cabeça a blz e o carinho q eu tinha por ela e lógico o endereço dela q eu achava muito engraçado, avenida marginal, numero 30 bairro jardim Gurilandia, Taubaté.
E como eu estava falando, chegou a novas férias e eu fui para Minas Gerais, e acreditem-me não fiquei com ninguém la, mas estava louco para voltar e rever Isabel Cristina, mas quando eu voltei ainda faltava uma semana para ter minhas férias, e fui direto para casa da minha tia, chegando la descobri q Isabel Cristina já tinha ido embora, e mais triste ainda fiquei sabendo q ela tinha ficado com um amigo meu, e aquilo foi meio dolorido sabe ate hoje não sei pq doeu tanto, mas doeu!! Então ate hoje eu não me lembro se eu a amei ou não, e nem sei o pq eu fui tão fiel, se eu fui fiel pela timidez, ou se foi pq eu era fiel mesmo, se alguém me perguntar não sei responder, só sei q depois disto demorei mais um ano para ficar com outra menina, mas o mais engraçado de tudo isto q pelos meus amigos eu ainda era um garanhão, aaaaaa Isabel Cristina ainda me mandou outras cartas falando o quanto ela me amava, mas eu nunca mais respondi as cartas dela, ate q um belo dia ela mandou uma carta, falando q se eu não respondesse as cartas dela estaria tudo acabado entre-nos, eu tive vontade de responder, mas não sabia o q escrever, então nunca mais recebi carta dela.
Eu acho q fosse hoje eu talvez tivesse respondido assim, Isabel acho vc linda, adoro seus carinhos e seus beijos, mas o q vc fez me machucou, mas aprendi algo, tudo o tempo cura ate as dores.         

Nenhum comentário:

Postar um comentário