fotos

fotos
nossas

Seguidores

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Volta Redonda um grito esquecido pelo resto do Brasil, aonde numa greve q o exercito invade e matam operários.

Eu estava nesta greve

Para se falar de volta redonda têm q se falar tbm de algumas coisas os operários reprimidos, uma siderúrgica q é o coração da cidade e tbm sobre a atuação da igreja católica. Vou começar falando sobre a cidade em pleno regime militar Volta redonda era uma cidade q não podia votar para escolha de seu prefeito, pois era considerada uma cidade de segurança nacional, então os prefeitos desta cidade eram escolhidos pelo governo militar e alguns políticos, era uma cidade ate pacata aonde se via todos os dias aqueles uniformes azuis indo e vindo dentro da cidade, quando chegava à noite passavam aqueles carros tipo joaninha de um lado para o outro, onde todos q eles achavam estranhos na rua eram parados, dava por volta das 23 h começa a se ver di novo aqueles uniformes azuis passando para um lado para o outro ate por volta de meia noite e quarenta, depois disto as ruas ficavam vazias, os bares noturno só funcionavam fim de semana, e todos depois deste horário sem o uniforme azul eram parados, pois eram considerados suspeito de algo, era em parte uma cidade bem segura, mas sem vida noturna, os pais colocavam seus filhos para dentro de casa depois das 20h, e aqueles q estudam a noite chegavam direto para casa, era como um quartel q tinha seu toque de recolher para certas pessoas, esta era uma cidade chamada volta redonda com uma identidade operaria, mas sem identidade de escolha.
Vamos fala da siderúrgica a CSN, até então na década de 70 a quinta maior siderúrgica do mundo a maior da America latina, tinha cerca de 33.000 Em pregados fixos, e mais 10.000 q vinham de fora para as reformas ampliações eram conhecidos como empreiteiros, este pessoal era bem diferente eles não estavam acostumado com o ritmo da cidade e sempre tinha algum problema com eles na cidade, a CSN era uma das maiores rendas do país, ali se concentrava o dinheiro, era a terceira maior arrecadação do estado RIO, dali sai dinheiro para montar outras siderúrgicas no Brasil e tbm servia para de palco político para o interior do estado, financiando partidos e tbm políticos, tinha como presidente sempre alguém indicado por um partido ou por um militar, era considerada uma usina modelo dentro do Brasil, pois se ganhava bem, os trabalhadores tinham um bom poder aquisitivo, aonde o comercio aceitava apenas o crachá das pessoas para fazer uma compra, mas os trabalhadores tinham q votar no sindicato escolhido pelos militares e políticos, para nada sair errado, existiam já nesta época alguns resistentes contra isto, mas eram caçados e mandados embora ate da cidade.
Os operários este exibiam suas casas novas bem reformadas, existia um tipo de elite operaria aonde dividia a cidade em bairros nobres e bairros operários, os bairros nobres eram dos engenheiros, militares gerentes da siderúrgica e seus superintendes da siderúrgica, em alguns destes bairros o patrulhamento eram feito pelos próprios militares, aonde eles tiravam pessoas do quartel para ficar andando na rua a noite toda armados de fal na mão, já o restante dos operários existiam vilas como o conforto um bairro inteiro de operários, uns eram peões e outros eram chefia de baixo escalão tipo encarregados, mestres chefe de turno e outros, mas q seguiam a regra de só votar em quem a chefia manda-se, reuniões políticas dentro da empresa era de certa forma proibida, a não ser quando era feito pela chefia para induzir o operário a fazer aquilo do interesse deles.
Igreja católica de certa forma era só mais uma igreja para se rezar, mas no final da década de 70 isto começa a mudar com a chegada de alguns padres, q já falavam em política em suas pregações, bem tímida mente, mas já era um sinal de novos tempos.
Ai chega à década de 80  ai tudo se complicou, nos já chamávamos o sindicato de pelegos ou sindicato patronal, a igreja já começa a agir dentro da cidade começa a apoiar um novo sindicato no qual dividia opinião entre operários chefias e tbm os militares, mas em 83 assume o sindicato um trabalhador q não era apoiado nem pelos militares e nem pela a igreja, e nisto começa uma nova era na cidade, o operário q assume o sindicato chama-se Juarez Antunes um cara com novas idéias um modelo mais radical de combater a chefia e a ordem dos militares, q já estavam no fim da ditadura, mas para volta redonda aquilo era só o começo, pois o sindicato começa a distribuir panfletos na porta da usina, no qual muito trabalhadores por medo jogavam fora antes de entrar na siderúrgica, este mesmo Juarez em uma reunião em São Bernardo dos campos ajuda a fundar a CUT, a central única dos trabalhadores, q começa a com bater o tal sindicato pelego, logo em seguida surge à primeira greve dos trabalhadores de volta redonda, no qual em plena greve chega os caminhões do exercito com os seus militares para intimidar os operários, a justiça julga com rapidez a greve e diz e a greve era ilegal, obrigando os trabalhadores a voltar ao trabalho, e começa a surgi dentro da siderúrgica operários pelegos, e tbm operários de luta, no qual muitas vezes eram caçados pela chefia q recebia informações dos pelegos, toda roda de operário era meio q desfeita dentro da siderúrgica, começasse falar em melhor condições de trabalho, como segurança refeição estas coisas, imaginem vcs uma siderúrgica com mais de 30.000 operários somente com dois refeitórios centrais, a comida era levada para os trabalhadores nos sonrrizais agora conhecido por todos como quentinha, no qual eles comiam no próprio lugar de trabalho, começa a se falar em reposição salarial devido à inflação galopante, e mesmo por tudo isto as greves eram consideradas ilegais, em 84 outra greve ainda pelos mesmo motivos, e aquilo não agradavam os militares nem a chefia, e começa a repressão maior ainda contra os grupos dentro da usina ficam cada vez mais proibido reuniões falando de política ou sobre assuntos de sindicatos, o sindicato então começa com uma campanha para CIPA no qual seriam trabalhadores q ajudariam a combater a insegurança no trabalho, cobrando os chefes equipamentos de segurança dentro do trabalho, cobrando tbm melhores condições de trabalho falando abertamente de segurança, e para estes operários não serem mandado embora na greve é colocado uma clausula q quem fosse da CIPA tinha estabilidade no emprego e não podia ser mandado embora por dois anos, e estes cipista seriam escolhidos pelos os operários da área deles, e isto por um lado a chefia queria escolher quem era os cipistas eles mesmos indicavam os seus candidatos e faziam campanha, por outro lado o sindicato tbm indicava seus cipistas, e como era meio q proibido fazer reunião dentro da usina começam as reuniões fora da siderúrgica, no sindicato e sub redes do sindicato, e com a chegada de Don Valdir bispo da igreja católica engajado nos movimentos políticos e tbm e sócias, junto com ele chegam mais padres voltados para esta área no qual começa a pregar dentro das igrejas missas falando sobre política e contra o governo da ditadura q já estava enfraquecendo, e começa a apoiar o sindicato dos trabalhadores fazendo pequenas reuniões nas igrejas, fugindo assim dos pelegos e das chefias, e mesmo as chefias de piso já estavam começando a apoiar os operários, o cipistas então começam a ter outra função alem da segurança a entrar com panfletos do sindicato dentro da usina, a afazer reuniões de segurança aonde se falava de sindicalismo de luta. Em 85 nova greve q durou muitos dias mesmo com o exercito na porta da siderúrgica, os operais faziam piquete para ninguém entrar, e tbm era o ano de eleições para deputados federais e estaduais, e nesta época era meio q proibido falar em PT dentro da usina por parte da chefia, o mesmo PT q tbm avia sido fundado por Juarez Antunes na cidade, era proibido usar botam de partidos de esquerda principalmente o PT, então alguns operários colocavam os botam na parte de baixo da gola da camisa, para não mostrar para chefia quem eram.
A igreja começa uma campanha pesada para votar nos partidos de esquerda, Juarez por motivos políticos passa a ser candidato a deputado federal, mas não pelo PT e sim pelo PDT, e começa a campanha salarial daquele ano, nova greve, esta greve como falei demorou algum tempo, mesmo com os militares na porta, e esta greve se estendeu mesmo sendo julgado ilegal, um belo dia a TV globo anuncia fim da greve, e neste dia a chefia convoca os seus pelegos para entrar na siderúrgica como se tivesse acabado a greve e aquilo, passa a passar toda hora na TV colocando em duvida o fim da greve ou não, e o sindicatos resolve ir para porta da usina dizer q a greve não tinha acabado, e isto gerou um mal estar entre os trabalhadores q queriam entrar na usina e os q estava fazendo piquete, daí para frente todas as greves via-se a TV globo como inimiga dos operários, neste mesmo ano Juarez é eleito deputado federal, saindo assim da direção do sindicato, mas continuava com voz ativa, teve uma reunião q som do sindicato estava quebrado ele sobe em cima do caminhão e fala, tudo q eu falar vc irão repetir em voz alta para q todos fiquem por dentro desta assembléia, foi uma coisa linda de se vê os operários repetindo tudo vírgula por vírgula, e assim acaba aquela greve, e vem outros nãos novas greves, e nestas greves a CSN com apoio dos pelegos começa a identificar as pessoas na greve e começa a mandar embora trabalhadores já q às greves eram consideradas ilegais veio à greve geral mais trabalhadores na rua, veio à greve de 87 mais trabalhadores mandado embora, chega à campanha de 88, e mais uma vez a greve é julgada ilegal, e mais uma vez vários pais de família são mandado embora, mas neste ano a uma reviravolta pq estava para sair à constituinte de 88, e na constituinte de 88 sai então o direito a greve e tbm sai o então turno de seis horas.
Assim o sindicato começa uma campanha para anistia de todos operários mandado embora devido às greves, e tbm começa a campanha para implantação do turno de seis horas, pq antes os trabalhadores trabalhavam em turno de 8 horas, q duravam 7 dias, ou seja, os turnos eram de 8 da manha ate às 16h 7 dias, e folgava dois dias voltando no turno seguinte de 00h as 8 da manha no qual trabalhava de novo mais 7 dias neste horário, depois folga dois dias retornando às 16h e saindo a 00h durante sete dias, e com tinha se três letras como era conhecido o turno letra A era um turno letra B era outro turno, e letra C outro turno e uma quarta letra a D folgava, com o turno de sei hora aumentaria mais um a letra, com isto a CSN precisaria contratar mais letra, seria a letra E q geraria mais de 3.000 empregos diretos, e o trabalhador no lugar de trabalhar sete dias diretos ele iria trabalhar 3 dias e folgar folga 1 dia depois trabalhar 6 dias e folga 3 dias, era vantajoso, para os operários. E tbm pela reposição salarial q tínhamos perdido com vários planos para conter a inflação
E tbm era uma greve política, pq estávamos preste a votar para novo prefeito, e tbm Juarez como deputado federal avia acabado de participar da nova constituinte na bancada dos operários, e naquela época os militares da região ainda não aceitavam muito bem o fim do regime militar, e temiam com isto perder seus privilégios, como casas bonitas em bairros nobres, como militar para vigiar suas ruas, como privilégio de colocar novo presidente dentro da siderúrgica, como perder a escolta técnica q pagavam bons salários, e fora toda mordomia militar, este militares meio q ainda não aceitavam muito bem o novo governo, então eles tinha medo de estes direitos dar muito direito aos trabalhadores q eles tinham q engolir a cada greve, eles tinha medo q o turno de seis horas chegasse a outras regiões do Brasil, estas coisas, mesmo volta redonda não sendo mais área de segurança nacional.
Então chega a greve em novembro de 1988 dia 7, a greve é decidida em assembléia, numa sexta feira para começar às sete horas da manha na segunda dia 7, mas estava naquela duvida se o exercito entraria ou não na greve já q era um direito conseguido na constituição daquele ano, muitos achavam q não muitos acham q sim, então a greve começa com a entrada dos sindicalistas dentro da CSN, um episodio marcante aconteceu dentro de uma das unidades da CSN, com a entrada do sindicato um chefe de turno resolve q tem q continuar trabalhando e ameaça os seu funcionários com os seus pelegos, e quando sindicato chega nesta parte da usina, este chefe de turno resolve peitar os grevista, então Juarez se aproxima do chefe de turno e da um soco na cara dele e declara a greve naquela unidade, e aquilo se espalha como pólvora dentro da usina aonde mais trabalhadores se juntam a greve, nisto já esta do lado FEM fabrica de estrutura metálica, e as empreiteiras metalúrgica, enquanto isto chega à cidade o primeiro pelotão do exercito q vinha de Barra Mansa, mas este não fariam nada, uma vez q a grande maioria dos soldados de Barra Mansa eram parente de quem trabalha na usina, quase todos os filhos de volta redonda serviam em barra Mansa ou na AMAN, eles dificilmente irão atirar contra seus pais, irmãos, tio, primos e amigos, mas mesmo assim o clima era tenso, no dia 8 começa a chegar batalhões de outras regiões como Petrópolis e Teresópolis e região do grande rio, retirando assim o batalhão de Barra Mansa e AMAN, com isto chega o batalhão de choque da PM na cidade, dentro da usina tinha se medo, muito medo, mas tbm tinha resistência, os trabalhadores para se defender do pior começa fazer barricatas, começam a fazer armadilhas se caso houvesse a invasão, fora da siderúrgica outra parte do sindicato começa a fazer reuniões vendo o clima pesado na cidade, com isto o sindicato começa pedir as famílias para ajudar a tirar os trabalhadores de dentro da e organiza uma assembléia com as mulheres crianças na frente do escritório central, para que elas entrem na CSN e retirem seus maridos sem ter a necessidade de um choque com os militares, mas não é isto q acontece, pq durante esta assembléia a policia de choque entra em confronto com os manifestantes fora da CSN, e isto desencadeia uma guerra dentro e fora da CSN no qual o exercito manda desligar a energia onde estava o maior numero de operários e começa a tirar contra eles, e a invadir o local, enquanto q aqui fora PM armados com balas de borracha cassetete e escudos partem para cima da população sendo mulheres homens e crianças, e aquilo vara a noite ate q se acalma, no dia seguinte vem a noticia de três mortos dentro da usina, Willian 22 anos morto com tiro de metralhadora no pescoço, Valmir 27 anos morto com um tiro de metralhadora nas costas, barroso 19 anos morto com o crânio esmagado, e varias prisões efetuadas pelo o exercito, no dia seguinte o sindicato invade a CSN com vários moradores e retiram os operários de dentro da CSN, e a greve se arrasta no dia 22 de novembro o sindicato e a igreja chama a população de Volta Redonda para dar um grande abraço na CSN cerca de 60.000 pessoas se juntaram entorno da CSN para dar um abraço simbólico no qual foi transmitido somente por algumas emissoras de TV, e os trabalhadores e dia 23 acaba a greve aonde os trabalhadores tem todas as reivindicações aceita.
Neste mesmo período Juarez candidato a prefeito ganha a eleição para prefeito de volta redonda com 50.000 votos, assume a prefeitura de volta redonda em janeiro de 1989, 51 um dias após assumir a prefeitura de Volta Redonda ele recebe um telegrama q ele tem q comparecer em Brasília, no caminho de Brasília ele morre num acidente de carro, e noticia chega à volta redonda dentro da usina, os trabalhadores muitos não acreditavam, e começaram a ir para saída principal da CSN onde la estava vários carros de vários sindicatos, e tocando o hino nacional da CUT, e quando alguém sobe no carro e da a noticia q Juarez havia morrido num acidente de carro, aquilo caiu como uma bomba vários trabalhadores chorando, alguns pelegos contente, e o clima era pesado, mal tinha se acabado uma greve aonde morrera três trabalhadores e agora morrer um símbolo da luta trabalhista no Brasil e Volta Redonda.
Dia primeiro de maio com a presença do presidente da CUT e outras celebridades foi erguida na praça Juarez Antunes, um memorial em homenagem aos três operários mortos na greve.
Algumas horas depois uma bomba explode e põe por terra o memorial dos trabalhadores, q existe ate hoje nesta cidade esquecida pelo Brasil e os seus trabalhadores.   
E eu por ter vivido tudo isto desisti de lutar por estes ideais, vendo amigos morrer e um ídolo tbm, então pq lutar por tudo??
Presidente na época José Sarney
Governador Moreira Franco
Comandante da operação militar general Luis Lopes da silva

Volta Redonda um grito esquecido pelo resto do Brasil, aonde numa greve q o exercito invade e matam operários.

2 comentários:

  1. Muito interessante o testo,isso faz parte da historia do nosso pais.
    Um grande abraço e um feliz 2012 a todos.
    Carlos Naves.....JogoDuro

    ResponderExcluir
  2. Caros Amigos,
    Depois de ler o texto tive que deixar esse comentario.
    Sou morador de Volta Redonda e Filho de Volta Redonda.
    Gostaria de parabeniza-los, nunca tinha lido um texto tão bom que narrasse a real trajetória de nossa tão querida cidade.
    Apesar de nessa época ter por volta de meus 14 anos, vivi e me lembro muito bem de tudo que aconteceu, de minha mãe me colocando para dentro de casa com medo dos militares com seus tanques que desfilavam em nossas ruas, de meu irmão mais velho com medo de ir trabalhar e morrer, de meu tio preso dentro da usina sem saber se sairia vivo de lá e nos tínhamos que levar comida para ele e entregar através das grades em um determinado ponto da CSN no bairro Nossa senhora das graças.
    Li todo o texto com lagrimas nos olhos !
    Realmente uma história que o Brasil deveria conhecer.
    Graças a Deus e as Lutas de homens iluminados como Juarez e outros, hoje posso viver nessa cidade que muito mudou, mais carrega em sua alma e sempre carregará essa marca.

    Parabéns ao casal e um grande abraço.

    casalturismo
    @
    H

    ResponderExcluir